Qualifarma
Pesquisar
Close this search box.

Sintomas do estresse: aprenda a identificar e evitar o problema

No Brasil, 70% da população sofre com o estresse, segundo dados obtidos pela International Stress Management Association (Isma – Brasil). E, no mundo, a parcela sobe para 90%. Mas, afinal, o que é o estresse? É  provável que muitos responderão que são situações difíceis que enfrentam no dia a dia, na maioria das vezes, no trabalho. Sobretudo, é preciso estar atento: há diversos sintomas do estresse, que merecem atenção.

Quando as situações consideradas frívolas ganham maior proporção, é hora de investigar o problema. Ao mesmo tempo, o corpo e a mente sentem o peso do estresse.  O tempo curto para realizar as obrigações diárias, as preocupações constantes, o sentimento de frustração, a privação de sono e os problemas financeiros, podem ser fontes para o desenvolvimento do estresse. Quer entender melhor sobre o assunto? Continue a leitura! 

CONSEQUÊNCIAS DO ESTRESSE

Em quantidades maiores, a liberação de adrenalina no corpo pode acarretar problemas de saúde. O estresse pode culminar em transtorno de ansiedade, gastrite, dores de cabeça e entre outras doenças. Dessa maneira, os sintomas de estresse secundários, podem representar problemas mais sérios de saúde.

Além disso, quando falamos do aspecto profissional do indivíduo, o estresse pode afetar a sua produtividade. A pressão constante para cumprir prazos, adaptar-se às possíveis mudanças no trabalho ou a própria falta de reconhecimento, podem ocasionar estresse. E assim, erros podem ser cometidos com maior facilidade, atrasos podem ser tornar constantes e o estresse pode até causar acidentes no trabalho.

Dessa maneira, as consequências do estresse podem ser amplas. Para evitar isso, é importante conhecer os sintomas, que abordaremos a seguir! 

SINTOMAS DO ESTRESSE

É importante lembrar, que em condições extremas, o corpo manifesta sintomas tanto no âmbito psicológico quanto no físico. Afinal, hoje já se sabe que a relação corpo-mente traz impactos para a saúde. Então, conheça alguns dos principais sintomas do estresse relacionados a ambos:

ANSIEDADE

Um dos sintomas de estresse mais comuns, é a ansiedade. Nessa condição, o indivíduo tem uma preocupação constante pelo futuro e, por isso, fica ansioso por situações que ainda não aconteceram. E isso é comum quando há uma forte pressão para que prazos ou obrigações sejam cumpridos. Clique aqui para conhecer os tipos de ansiedade

CANSAÇO

Se sentir cansado com frequência pode ter conexão com uma rotina estressante. Ademais, mesmo após conseguir períodos de descanso, a pessoa não consegue se sentir totalmente relaxada. Assim como, não consegue se desconectar e está sempre em sinal de alerta. 

DORES MUSCULARES

Haja vista que o corpo se sente em constante alerta, os músculos ficam tensos, o que ocasiona dores. As regiões mais afetadas são o pescoço, ombros e coluna. Por isso, as dores musculares se tornam um dos sintomas do estresse mais frequentes. Em casos mais avançados, as dores podem levar a torções e fadiga.

FALTA DE CONCENTRAÇÃO

Em situações de estresse, a falta de concentração pode ser um fator recorrente tanto no trabalho quanto em casa. Tanto o esquecimento de compromissos quanto o cometimento de erros, podem ser indícios que os sintomas do estresse estão se manifestando. Por isso, é interessante saber como combater a falta de concentração a fim de evitar as distrações e suas consequências.

QUEDA DE CABELO

O estresse também pode afetar a saúde dos fios. Apesar de a queda de cabelo ser uma situação normal, é a queda excessiva o fator preocupante. Quando há esse excesso de fios perdidos, é um sintoma de que há menor circulação sanguínea no couro cabeludo. O cortisol liberado pelo estresse, se acumula no bulbo capilar, impossibilitando uma boa nutrição e oxigenação dos fios. 

ALTERAÇÕES GASTROINTESTINAIS

A gastrite e o refluxo podem ser ocasionados pelo estresse. Sua influência no aparato gastrointestinal é uma condição comum e que pode gerar muito desconforto. Por isso, o estresse deve ser um fator levado em conta pelo médico especialista, no momento da investigação clínica.

INSÔNIA E FALTA DE DISPOSIÇÃO

Estudos demonstraram que a falta de sono e energia também fazem parte dos sintomas do estresse. Os problemas familiares, no trabalho, preocupações com a saúde e a ansiedade podem atrapalhar na hora de dormir. Dessa maneira, o período que seria o reservado para recarregar as energias, se transforma em inquietação. Fica difícil pegar no sono, a mente não consegue descansar, e as constantes preocupações sempre estão presentes. Assim, o corpo acaba por sofrer com sonolência e os níveis de energia também diminuem.

BAIXA IMUNIDADE

Como falamos, a saúde mental também afeta a saúde física. Apesar dos estudos entre a relação de sistema imunológico e estresse ainda estarem no início, já foi possível identificar que há essa conexão. Os resultados obtidos foram de que doenças se tornam mais comuns em quem sofre com altos níveis de estresse. Assim como, essas pessoas demoram mais para se recuperar.

ACNE

Os problemas de pele também podem ser fruto de uma deficiência nas defesas do organismo. Sendo assim, as acnes possuem uma tendência a aparecerem em momentos de mais estresse. Além disso, outro fator foi identificado durantes as pesquisas. Pessoas em situações de nervosismo costumam tocar mais vezes o rosto. Esse comportamento facilita a contaminação com bactérias e, assim, contribui para a acne.

DORES DE CABEÇA

De acordo com um estudo publicado na “The Journal of Headache and Pain”, quase metade (45%) das pessoas estudadas, desenvolveram dores de cabeça após episódios de estresse. Isso é resultado do cansaço da mente quanto à excessiva preocupação de procurar soluções para os problemas. Aliás, insistir nos velhos padrões de raciocínio, gastam energia e tempo. O que também resulta em dores de cabeça e dores no pescoço.

ALERGIAS

O tipo de alergia mais frequente é a nervosa, caracterizada por placas vermelhas e ásperas na pele. Ademais, as alergias surgem em momentos de estresse e após problemas emocionais. No corpo, ela chega a se manifestar em qualquer área. As mais comuns são: lateral do nariz, cabeça (com a seborreia e caspa), região central do rosto, queixo, sobrancelhas, orelhas e até mesmo nas costas.

COMO EVITAR O ESTRESSE?

Este é um tema que muita gente têm interesse! Podemos começar dizendo que o autocuidado pode ser uma boa maneira de controlar o estresse. Dessa maneira, mentalizar quais situações não precisam desse desgaste emocional e físico. Manter-se ativo por meio de atividades físicas também ajuda a relaxar o corpo e, assim, os músculos. Outra dica para evitar o estresse, é encontrar atividades que proporcionem prazer. Além disso, estar cercado de pessoas que lhe façam bem, melhora o humor e o convívio social.

Sobretudo, é preciso identificar o que vale o investimento do seu tempo. Até onde determinado problema é sua responsabilidade? Esse é um exercício que pode parecer difícil, já que muita gente não sabe delegar responsabilidades.

Por último, podemos também apontar a alimentação como um grande aliado contra o estresse. Um bom exemplo é incluir no cardápio alimentos com triptofano, um aminoácido que reduz os marcadores bioquímicos do estresse. São exemplos os peixes, peru, ovo, chocolate amargo e arroz integral. Clique aqui para saber como alimentação e qualidade são fatores interligados.

Vale lembrar, que os sintomas do estresse podem estar atrelados a outros problemas de saúde. Sendo necessária a ajuda de um especialista, que verificará os níveis de estresse aos quais o indivíduo está exposto e oferecerá o melhor tratamento.

Soluções naturais também são uma forma de melhorar os sintomas do estresse. Entre elas, os calmantes de origem natural que também oferecem diversos benefícios para o corpo! Você encontra uma lista diversa desses calmantes aqui neste artigo!

Referências: Tua Saúde, Boa Consulta e SBIE

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima