Qualifarma
Pesquisar
Close this search box.

 Entenda o que é estresse e como ele afeta sua vida

Muito se fala sobre estresse como sinônimo de um dia atribulado e cheio de tarefas. Mas, o que é estresse afinal? Trata-se de um mecanismo fisiológico, essencial para a sobrevivência do ser humano. Contudo, isso passa a ser um problema, quando se torna excedente. O cansaço, esgotamento mental e o desânimo começam a aparecer. Parece complicado? Calma que você entenderá melhor ao longo deste artigo! 

A saber, no Brasil, o estresse ganha em números. Segundo dados da Isma (International Stress Management Association), 70% da população brasileira ativa sofre com a doença. O que provoca anualmente, 132 mil infartos. Portanto, é uma condição médica que merece toda a atenção.

Quer entender os mecanismos do estresse e como ele se tornou um problema de saúde? Continue a leitura! 

O QUE É O ESTRESSE?

O estresse é uma reação biológica do organismo quando ele se encontra em situações de perigo ou ameaça. Tem a finalidade de atuar como um mecanismo de defesa, para atacar ou fugir daquilo que era perigoso, como um predador natural, por exemplo. Dessa forma, em situações de estresse, há a liberação pelo organismo de adrenalina e cortisol, além de outras substâncias químicas.

Sobretudo, essa reação era fundamental para deixar o corpo alerta e pronto para enfrentar a situação. Porém, hoje em dia, essa liberação constante de hormônios, que não é usada pelo corpo para agir fisicamente, acaba sendo prejudicial para a saúde. 

Além disso, o estresse também se manifesta em tipos diferentes, semelhante à ansiedade. Conheça os três tipos principais abaixo:

TIPOS DE ESTRESSE

A princípio, existem três tipos de estresse: agudo, agudo episódico e crônico. Contudo, a forma como eles têm origem e o período em que se manifestam são seus principais diferenciais. Então, saiba como cada um deles se manifesta:

AGUDO

Intenso, porém, curto; o estresse agudo é reação imediata a uma surpresa ou notícia ruim. Mesmo sendo fruto de uma situação traumática, ele não tem efeito persistente no organismo. Em muitos casos, este tipo é considerado benéfico, por nos ajudar a enfrentar situações adversas.

AGUDO EPISÓDICO

Este tipo ocorre com mais frequência. Principalmente, caracterizado por situações em que o indivíduo vive em preocupação constante, com uma visão pessimista do que ocorre ao seu redor. Assim, é considerado episódico porque ocorre com maior frequência no dia a dia e acaba se tornando parte da rotina. Ademais, esse tipo de estresse pode desencadear problemas de saúde, como gastrite, úlcera e outras doenças.

CRÔNICO

Quem possui estresse crônico, experimenta sintomas persistentes, por longos períodos. Sobretudo, ele pode surgir a partir de um evento traumático na primeira infância, no qual o indivíduo se vê preso. Além disso, pode ser frequente em situações de constante “desagrado”, como casamentos infelizes, empregos indesejados (mas necessários para o sustento da família), por exemplo.

EFEITOS NEGATIVOS DO ESTRESSE

Do estresse podem derivar diversos sintomas e efeitos indesejáveis. Eles podem surgir como problemas cognitivos ou manifestações físicas. Ou então, pode ocorrer uma manifestação dupla. Conheça alguns sintomas:

  • Sudorese;
  • Batimentos cardíacos acelerados;
  • Tremores;
  • Tensão muscular;
  • Perda da qualidade do sono;
  • Ansiedade;
  • Hipertensão;
  • Cansaço excessivo;
  • Queda da imunidade;
  • Alterações de humor;
  • Tonturas.

Além dos sintomas comentados, o estresse também pode causar compulsão alimentar, desencadeada pela ansiedade.

Com todas as informações acima, fica mais fácil identificar quando se está passando por um período estressante. Dessa forma, entende-se que o corpo e a mente precisam de descanso. Sobretudo, é um momento para refletir de que maneiras tornar a própria rotina mais saudável, e obter mais qualidade de vida. Se acaso os sintomas persistirem, não deixe de buscar ajuda profissional. 

Assine nossa newsletter e fique por dentro de assuntos atuais sobre sua saúde, beleza e bem-estar.

Referências: Lado a Lado pela vida, Ministério da Saúde e Einstein

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima