Qualifarma
Pesquisar
Close this search box.

Entenda como a ansiedade e a alimentação se relacionam

O Brasil ocupa o topo mundial com a população que mais sofre com a ansiedade. Os dados são da Organização Mundial da Saúde (OMS) e representam 9,3% dos brasileiros. O que demonstra que os tipos de ansiedade vão muito além de uma preocupação com provas, datas comemorativas ou problemas no trabalho. O resultado é a união entre ansiedade e alimentação compulsiva, como válvula de escape.

Para as pessoas ansiosas, doces e alimentos ricos em carboidratos são uma forma de alívio imediato. A tensão e a preocupação deixam de ser sentidas, mas em pouco tempo, o corpo pede mais. Entretanto, a ansiedade também pode ser agravada pela falta de certos nutrientes e aminoácidos. O que pode causar mudanças no humor e afetar também o sono.

Dessa maneira, ansiedade e alimentação caminham juntas, como um círculo vicioso. Entender como eles se relacionam e quais alimentos prejudicam ou melhoram, é essencial para ter um estilo de vida mais equilibrado e saudável. E claro, menos estressante. Quer saber como? Continue a leitura!

ANSIEDADE E ALIMENTAÇÃO: O LADO NEGATIVO

A sensação de prazer imediato é a principal razão pela qual os alimentos “ruins” são os preferidos de quem sofre com ansiedade. Carboidratos e alimentos ricos em açúcar elevam rapidamente a glicose no sangue, o que provoca o aumento da insulina. Dessa forma, o triptofano entra no cérebro e causa uma sensação de bem-estar, mesmo que rápida.

Além disso, o açúcar não só proporciona esse alívio, mas serve como uma forma de reposição de energia rápida. Quanto à gordura, ela torna os alimentos mais saborosos. Mesmo que existam diferentes tipos de alimentos ricos em gordura, como a insaturada, saturada e hidrogenada, as escolhas dependerão dos hábitos alimentares do indivíduo. Entretanto, a gordura insaturada é uma gordura boa, presente nas castanhas e no abacate, e deve fazer parte de uma dieta balanceada.

QUAIS ALIMENTOS EVITAR

Além dos alimentos ricos em gorduras, como os industrializados, frituras, refrigerante, também devem ser evitados os carboidratos refinados. Nesse caso, estão incluídos o arroz branco, macarrão, bolachas e pão branco, por exemplo. As bebidas alcoólicas também são vilãs. Pois geram uma rápida sensação de euforia, que logo pode ter efeito rebote, aumentando a ansiedade.

Sendo assim, é possível notar que ansiedade e alimentação estão ligadas e nos rodeiam em diversas situações. O que torna necessário fazer melhores escolhas, quebrar círculos viciosos e não enxergar os alimentos como pontos de fuga. Mas, a alimentação pode ser vista também uma aliada contra a ansiedade, entenda abaixo!

O LADO POSITIVO

Vitaminas, aminoácidos e minerais são essenciais para o tratamento da ansiedade. Assim como, os chás podem diminuir a ansiedade. Entre eles, o chá verde e a camomila. Confira quais outros nutrientes podem ajudar:

  • Magnésio: Reduz a fadiga dos músculos, eliminando a tensão, tem ação antidepressiva e melhora a qualidade de sono. Pode ser encontrado na banana, castanhas, espinafre, beterraba, cereais integrais, entre outros;
  • Vitamina C: Além de controlar o estresse, também diminui os riscos do desenvolvimento da insônia e ansiedade. Assim como, auxilia na produção de serotonina, neurotransmissor responsável pelo bem-estar. A vitamina C está presente no kiwi, mamão, brócolis, pimentão e frutas cítricas. Confira uma lista completa aqui.
  • Vitaminas do complexo B: Têm papel essencial na transformação de triptofano em serotonina. Assim, combatem a ansiedade, até mesmo durante a TPM. Encontramos em alimentos como germe de trigo, cereais integrais, avelã e vegetais verde-escuro.
  • Aminoácido triptofano: essencial para a conversão em serotonina, pode ser encontrado em alimentos como quinoa, aveia, feijão, lentilha, grão de bico, nozes, avelã e amendoim. Também é possível obtê-lo por meio de suplementos manipulados, na dose específica para suprir as necessidades de cada pessoa.

A prática de exercícios também ajuda no controle da ansiedade e proporciona vários benefícios para a saúde. Dessa maneira, é ideal a busca por um estilo de vida mais saudável associado ao gerenciamento de peso.

Por falar em gerenciamento de peso e alimentação, neste artigo apresentamos alimentos que ajudam a eliminar os quilinhos extras. 

Referências: Centro Clínico Gaúcho, UOL e G1

Rolar para cima