Qualifarma
Pesquisar
Close this search box.

Saiba o que é ácido úrico e o que ele pode causar no seu corpo

O excesso no consumo de determinados alimentos sempre causa malefícios ao corpo. Entre eles, podemos citar os índices elevados de ácido úrico. Em contrapartida, uma alimentação saudável e um estilo de vida proativo ajudam a impedir o aparecimento de doenças e até problemas estéticos.

Entretanto, com a correria do dia a dia, muitos indivíduos são vítimas do sedentarismo e da alimentação rápida. Por isso, é comum se colocar em uma situação desfavorável à própria saúde. Consequentemente, a pessoa terá dificuldades em alcançar a longevidade e o privilégio de ser saudável na terceira idade.

Se você deseja reverter esse cenário e se aprofundar nesse assunto, continue conosco! Separamos informações bastante relevantes neste conteúdo. Boa leitura!

O que é ácido úrico?

Assim como proteínas e carboidratos, o ácido úrico também é uma substância desenvolvida pelo nosso organismo. Entretanto, a quantidade produzida varia conforme a idade e outros aspectos. Geralmente, ele não faz mal à saúde, mas como foi dito, o excesso traz complicações ao corpo.

Ao passo que o corpo começa a produzi-lo em abundância, formam-se cristais nas articulações. Consequentemente, o indivíduo apresenta muitas dores nessas regiões. Quando ataca os rins e os tendões, é sinal de que a doença evoluiu. Esse quadro é conhecido por gota, que causa inchaço, sensibilidade e danos renais.

Como evitar o acúmulo de ácido úrico no corpo?

A princípio, deve-se procurar um profissional de saúde para ter um diagnóstico exato. Posteriormente, ele recomendará medicamentos e algumas práticas que possibilitem sua recuperação. No entanto, será necessário diminuir o excesso na ingestão de certos alimentos que causam o acúmulo de ácido úrico.

Por exemplo, carnes vermelhas, frutos do mar, bebidas alcoólicas e doces em grandes quantidades. Além disso, torna-se importante reduzir a gordura saturada. Afinal, ela eleva o risco de doenças cardíacas e o índice de colesterol ruim. Portanto, ao perceber esse aumento em seu exame, opte por mudanças positivas na sua rotina.

Sintomas do ácido úrico alto

Normalmente, se você fizer um exame de sangue e essa taxa estiver entre 2,5 e 3mg/dL, é sinal de que seus níveis de ácido úrico estão saudáveis. Entretanto, ao ultrapassar a marca de 7mg/dL é importante o acompanhamento médico e o possível tratamento para seu quadro, a fim de que o problema não se agrave.

Além da gota, o ácido úrico também permite o desenvolvimento de doenças como a nefropatia por urato e o cálculo renal. Geralmente, as pessoas que precisam ir ao médico com urgência apresentam sinais bem característicos. Por exemplo, crises de artrite, elevadas cólicas renais e constantes enjoos. Dores, inflamação e vermelhidão nas articulações são outros sintomas, bem como dores na coluna e a presença de caroços duros nos dedos ou pés.

Qual o tratamento para ácido úrico alto?

Ao reconhecer a presença dos sintomas citados anteriormente, o indivíduo deverá ir ao médico para que ele possa pedir um hemograma completo e indicar como está essa e outras taxas específicas. Em seguida, o profissional normalmente passa medicamentos específicos que visam baixar os níveis de ácido úrico no corpo.

São usados anti-inflamatórios que ajudam a aliviar as dores nas articulações e fazer com que a pessoa tenha uma qualidade de vida melhor. Com base nas informações anteriores, a vida sedentária também colabora no desenvolvimento dos sintomas. Portanto, é essencial fazer exercícios regularmente e se livrar do sedentarismo.

Segundo estudos, a caminhada traz grandes benefícios ao corpo e ajuda em outros aspectos, como a diminuição do estresse, a melhoria da qualidade do sono e do humor. A frequência inicial de 30 min por dia já traz uma grande sensação de bem-estar e contribui positivamente ao seu processo de cura.

Aliado a isso, vale destacar a reeducação alimentar, focando em opções de alimentos que ajudam a combater a taxa elevada de ácido úrico. Entre as opções estão banana, brócolis, cenoura, limão e pepino.

Quais práticas ajudam a baixar os índices?

Além da gota, o acúmulo de ácido úrico no organismo pode causar outras consequências ao corpo, por exemplo, dificuldade de movimentação e deformação das articulações, bem como pedra nos rins, calafrios e cólicas renais. Portanto, combata o excesso por meio da adoção desses comportamentos. Confira abaixo!

Beber bastante líquido

É necessário ter um consumo adequado de líquidos todos os dias, principalmente água. Nesse caso, procure se hidratar em horários estratégicos e tenha sempre uma garrafa, squeeze ou cantil perto de você. Do mesmo modo, priorize uma rotina de exercícios diários. Afinal, eles ajudam a dar mais vigor e estimulam a ingestão de líquidos para se recompor. Além disso, você melhora seu humor e tem mais disposição durante o dia. 

Moderar o consumo de carnes

Além de evitar o consumo de carnes, peixes e outros frutos do mar, deve-se fazer o mesmo com alimentos ricos em purinas. Por exemplo, leguminosas, oleaginosas e miúdos como rins e moela. Prefira sempre alimentos diuréticos, como melancia, berinjela, abacaxi, tomate e alface. 

Ter cuidado com frutos do mar

Seja na chegada do verão ou festividades anuais, como a Páscoa, a maioria das pessoas recorre aos frutos do mar no preparo de determinadas refeições. Entretanto, quem dispõe de uma taxa elevada de ácido úrico precisa tomar cuidado com o consumo dessas opções, não apenas porque eles ajudam a piorar os sintomas.

Isso porque quem for prepará-los precisa ter atenção a determinadas questões. Por exemplo, é necessário analisar o cheiro e a coloração dos frutos do mar. Caso estejam com odor ou mais pálidos, é sinal de que mesmo se passarem pelo cozimento, a pessoa ficará vulnerável a diarreias, febre e vômitos.

Afinal, os locais que você adquire tais produtos pode ter ou não regras que imponham boas práticas quanto ao armazenamento e a manipulação dessas guarnições. Desse modo, é essencial contar com essas observações e ainda não consumir em excesso. Como falamos, esses alimentos são ricos em purinas, uma substância que ajuda a elevar o ácido úrico desenvolvido pelo nosso organismo.

Seja como for, é interessante que o indivíduo passe a fazer também substituições inteligentes e diversificar sabores. Atualmente, há opções de moqueca de banana-da-terra, ou então o consumo de um peixe vegano feito com tofu ou de vagens de feijão-verde.

Aumentar o consumo de frutas, legumes e verduras

Invista no consumo de legumes, vegetais e frutas. No entanto, opte por aqueles que não sejam doces demais. É bom lembrar da importância de sucos naturais e chás, pois eles trazem grandes benefícios ao corpo e ajudam a diminuir o índice de ácido úrico.

Neste artigo, você aprendeu a importância de diminuir o excesso de ácido úrico. Desse modo, previna-se do aparecimento de doenças e dores no seu corpo. Opte agora mesmo por práticas que melhoram sua saúde e proporcionam uma melhor qualidade de vida.

Na QualiFarma SP você pode mandar manipular seus suplementos nutricionais. Entre em contato e envie sua receita!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima