Qualifarma
Pesquisar
Close this search box.

Medicina tradicional vs. medicina natural: quais as diferenças entre elas

Com o avanço das novas abordagens médicas, uma grande dúvida surge entre a população: afinal, optar pela medicina tradicional ou medicina natural? Esse tipo de questionamento vem se tornando cada vez mais recorrente. Isso porque, nas formas alternativas de tratar um problema, a doença deixa de ser o foco, dando atenção total ao estilo de vida do paciente.

Pensando nisso, essa abordagem visa diminuir o consumo de remédios controlados usados pela população. Por outro lado, dá espaço para tratamentos naturais desde a origem do problema, e não apenas com foco nos sintomas de determinada doença.

Você tem curiosidade sobre esse assunto? Caso sim, explicamos como a medicina natural pode ser uma nova forma de investir na sua saúde e da sua família. Acompanhe!

O que significa a medicina natural?

A princípio, resumimos como uma medicina que não foca em intervenções médicas, tendo um caráter preventivo. O seu objetivo é enxergar os hábitos de vida do paciente para, então, identificar as causas do problema que ele enfrenta. Também chamada medicina alternativa, essa abordagem não usa remédios controlados ou fármacos em geral.

Isso significa que desde os primeiros anos de vida — até mesmo na gestação de sua mãe — são observados aspectos que alteram a sua personalidade, traumas, questões emocionais e a forma como você se relaciona com o mundo.

É uma visão holística do paciente e como isso pode interferir na sua saúde. Sendo assim, avalia-se o que pode estar gerando os desequilíbrios entre o corpo e a mente. Afinal, ambos estão conectados e um pode influenciar no outro.

A propósito, o foco envolve buscar alternativas diferentes que restauram o equilíbrio dos três pilares da saúde: corpo, mente e emocional. Não basta combater apenas os sintomas, é preciso entender a fonte da doença.

Qual é a diferença dessa abordagem para a medicina tradicional?

Em resumo, a medicina tradicional, ou convencional, foca na doença em si e seus sintomas. Isso não significa que é um tratamento ruim ou ultrapassado, mas que pode ter uma abordagem mais invasiva. Nesse caso, o uso de medicamentos ou intervenções cirúrgicas são mecanismos utilizados para tratar o paciente.

Em contrapartida, a medicina natural busca encontrar maneiras passivas de atuar na saúde do paciente. Entre as formas de promoção de saúde, estão o processo de autocura, autocuidado e autorresponsabilidade.

Na medicina natural você pode contar com métodos e técnicas como: acupuntura, fitoterapia, meditação, medicina ortomolecular, homeopatia, aromaterapia e florais de Bach. Cada um deles segue o princípio de não focar na doença, mas, sim, no paciente. Com o autoconhecimento, você terá uma visão daquilo que mais impacta a sua vida.

Óleos essenciais

Outro exemplo são os óleos essenciais. Por exemplo, o de lavanda, pode ser usado para tratar ansiedade, estresse, insônia, além de acalmar o emocional, devido a suas propriedades calmantes e equilibrantes. Também é muito eficaz em queimaduras, cicatriz e picadas de inseto. Já o de melaleuca, é um óleo regenerador que devolve ao tecido a estrutura original, ajuda a controlar manchas e atua na cicatrização da pele. É um excelente cicatrizante, tem propriedades fungicida e bactericida, além de controlar a oleosidade dos cabelos e da pele. No que lhe concerne, o óleo essencial de alecrim auxilia em tensões e dores musculares, fortalece a fibra capilar, prevenindo a queda cabelo. Também atua no couro cabeludo, evitando a caspa. Ademais, estimula o cérebro, melhorando a memória e a clareza mental.

Existe uma série de benefícios que a medicina natural pode promover, como a melhora na relação do médico e paciente. Afinal, esse profissional de saúde entenderá mais sobre o seu estilo de vida e identificará quais são as causas para o problema. Dessa forma, ganha-se em qualidade de vida, pois é uma forma de prever e evitar determinadas complicações.

Como observamos, existem vários pontos que nos fazem considerar a medicina tradicional e a medicina natural. Entretanto, vale ressaltar que uma não é melhor que a outra, mas ambas devem ser usadas de maneira complementar, resultando na medicina integrativa.

Outro assunto que está diretamente ligado às novidades da área da saúde é a manipulação de multivitamínicos. Além da sua importância, eles também atuam como medicina natural. Aproveite e leia mais sobre o assunto.

Se você se interessou por algum dos óleos essenciais, clique aqui e fale com nossa equipe especializada.

1 comentário em “Medicina tradicional vs. medicina natural: quais as diferenças entre elas”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima