Qualifarma
Pesquisar
Close this search box.

Alergias da primavera: por que acontecem e como evitar?

A estação mais florida do ano começa dia 22 de setembro e finaliza em 21 de dezembro. Embora seja uma época linda e cheia de cores, muitas pessoas ficam sujeitas às alergias da primavera.

O intenso desabrochar das flores, que espalham pólen, e a umidade do ar podem gerar más consequências aos que sofrem de alergias e problemas respiratórios, como rinite, bronquite, sinusite e asma. Apesar de ser um momento de grande exaltação à beleza da natureza, muitas pessoas têm medo de ter crises e prejudicar a qualidade de vida.

Deseja conhecer algumas informações importantes de como minimizar a ação do ambiente sobre pessoas alérgicas? Continue conosco e saiba mais!

Por que esse período pode ser mais crítico para pessoas com predisposição?

A primavera apresenta temperaturas amenas e traz a característica da floração de diversas plantas. Por isso, há maior volume de pólen no ar. Aliado ao excesso de poeira, as pessoas podem sofrer de inflamação da mucosa nasal, dos seios da face ou ter casos de bronquite e crises de asma. 

Até a chegada do verão, a temperatura sofre bastante alterações, logo, é importante adotar algumas medidas para não piorar sua situação nessa época do ano. Como bem sabemos, não existe cura para as chamadas alergias respiratórias. Entretanto, é possível evitá-las de maneiras práticas, como veremos mais adiante.

Quais os principais sintomas das alergias da primavera?

Além das inflamações nas mucosas e das crises de asma, as alergias da primavera trazem sintomas mais frequentes. Por exemplo, congestão nasal, tosse, coceira nos olhos, vermelhidão no globo ocular e dificuldade de respirar. 

Na maioria dos casos, a lavagem das narinas é bastante recomendável. Esse cuidado ajuda a remover secreções e retirar alérgenos presentes nas cavidades nasais. É uma ótima solução aos que sofrem de rinite, sinusite e bronquite.

Como minimizar as alergias da primavera?

Primeiramente, é necessário focar na limpeza constante dos ambientes, já que a poeira é um grande agravante de alergias. Caso se misture com o pólen das plantas, o espaço ficará desfavorável ao seu bem-estar físico e mental. 

Dito isso, tente usar apenas um pano úmido para a limpeza da casa e use a vassoura se realmente não tiver outra escolha. Ou então você pode contar com aspiradores que fazem uma dupla filtragem, ou robôs limpa chão. Aliado a essa recomendação, não se esqueça da limpeza nasal com soro fisiológico.

Em todo caso, conte com o auxílio de um médico especializado para conhecer o procedimento correto e fazê-lo em casa sem gerar prejuízos à sua saúde. Posteriormente, tome cuidado com pelos de animais e produtos de limpeza. Também tenha atenção para que os ambientes estejam bem arejados, em busca de evitar a umidade.

Entretanto, há casos mais persistentes apesar da adoção dessas ações. Desse modo, recomenda-se o uso de medicamentos com orientação médica. Afinal, é sempre bom lembrar que a automedicação causa grandes problemas ao indivíduo e até piora os sintomas das doenças. Portanto, opte pelo caminho que valoriza uma vida saudável.

Neste conteúdo, você aprendeu como combater algumas alergias da primavera. Portanto adote essas boas práticas para não sofrer nessa época do ano.

Ajude mais pessoas a combater tais sintomas neste período. Para isso, compartilhe este artigo em suas redes sociais!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima