Qualifarma
Pesquisar
Close this search box.

Conheça os tipos de calvície feminina e as formas de tratamento

A calvície feminina é um problema que preocupa muitas mulheres ao redor do mundo. Apesar da alopecia, nome científico dessa condição, ser mais comum nos indivíduos do sexo masculino, as mulheres também devem ficar atentas às causas diretas e indiretas do seu aparecimento.

Quando as pessoas pesquisam sobre o estresse, encontram nos resultados que a queda de cabelo é umas das principais consequências dessa situação. No entanto, é interessante aprofundar o conhecimento e esclarecer qualquer dúvida em relação ao assunto.

Nos tópicos abaixo, você terá a oportunidade de conhecer mais a respeito do tema, os diferentes motivos e quais são os tratamentos possíveis. Por isso, continue conosco e tenha uma ótima leitura!

O que é a calvície feminina

A alopecia é a queda de cabelo excessiva que deixa partes do couro cabeludo mais visíveis. O fator ainda causa o crescimento de fios frágeis, que contribuem consideravelmente na perda diária, seja na hora de lavar os cabelos ou de pentear. A calvície feminina relaciona-se a fatores hormonais e genéticos, há casos nos quais ela aparece na fase da juventude, por volta dos 20 anos de idade.

As principais razões do aparecimento da calvície feminina

Como comentamos, a calvície feminina tem sua causa ligada a fatores genéticos ou hormonais. Pode ser uma consequência herdada de alguém da árvore genealógica ou quando a mulher chega ao fim da fertilidade, caracterizada pela menopausa.

Além disso, as alterações hormonais possibilitam o desenvolvimento desse quadro, principalmente no período pós-parto, no aparecimento de doenças autoimunes ou na síndrome do ovário policístico. No entanto, existe a alopecia areata, causa pelo alto nível de estresse. Pessoas que dispõem dessa condição têm perdas de cabelo em regiões circulares, em qualquer parte da cabeça.

Os tratamentos possíveis para cada caso

No caso da alopecia areata, a recuperação pode ser feita por meio de um tratamento que demanda um determinado tempo e nem todas obtêm êxito nesse tipo de procedimento. Já a calvície feminina de origem genética não tem cura, mas é controlada utilizando-se medicamentos específicos. Clique aqui para ler sobre as principais vitaminas para queda de cabelo. Nos dois casos, a mulher deve encontrar um profissional especializado. Em outras situações, a paciente optará, por exemplo, pelo tratamento antiqueda, o transplante capilar ou, em casos mais extremos, próteses capilares.

Soluções manipuladas antiqueda

Veja abaixo algumas sugestões de formulações que podem ser adquiridas na farmácia de manipulação:

Bioex

O Bioex Capilar atua no equilíbrio do metabolismo capilar. É excelente para formulações de tratamentos restauradores do bulbo piloso e preventivos da queda excessiva dos fios. Regula a função da glândula sebácea.

O Bioex Capilar é composto por substancias necessárias na biossíntese da queratina, sendo eles: Jaborandí, Quina, Capsicum, Pólen, Arnica, Urtiga, Ginseng brasileiro, Gema de ovo e Gérmen de trigo. Deve ser utilizado preferencialmente sob a forma de tônico, aplicado sobre o couro cabeludo. É comercializado em shampoos, condicionadores, tônicos e loções capilares .

Minoxidil

O produto ajuda a revitalizar a raiz do cabelo, normalizar o ciclo do folículo, prolongando a fase anágena ou de crescimento. Ele também tem a função de estimular a vascularização do couro cabeludo permitindo oxigenação da área capilar. Em outras palavras, o Minoxidil “alarga” o folículo capilar, fazendo o pelo nascer mais grosso e forte. Ele também ajuda com o nascimento de novos fios de maneira uniforme e em maior quantidade. Se for utilizado frequentemente, faz com que o os cabelos tenham um ciclo de maior crescimento.

Sfíngoni

Sfíngoni é um ativo desenvolvido por meio da biotecnologia que inibe a principal enzima relacionada à testosterona, a 5-alfa-redutase, no folículo piloso, responsável pela queda capilar, prevenindo-a. A testosterona é um hormônio presente em homens e mulheres, em homens em maior quantidade. Nas glândulas sebáceas,  testosterona é convertida em dihidrotestosterona, a DHT, pela enzima 5-alfa-redutase, que diminui a produção de queratina, o afinamento dos cabelos e a diminuição dos novos folículos que geram novos fios, gradualmente levando à rarefação dos fios e calvície

Clique aqui para falar com nossa equipe sobre as formulações acima.

A queda incomum dos fios

Sabemos que existe uma perda diária e natural dos fios, e que algumas mulheres têm predestinação a ter um cabelo mais longo que outras. No entanto, é interessante procurar uma ajuda especializada quando ocorre uma queda incomum e ao perceber os fios estão muito finos.

É bom lembrar de que existem diversos fatores que promovem o aumento da queda de cabelo feminino. Por exemplo, a má alimentação, o consumo de cigarros, a falta de exercícios físicos, pacientes com diabetes ou micose e, até mesmo, o excesso de química no couro cabeludo. É importante que cada mulher entenda e opte por esses cuidados no dia a dia, para que não aconteçam consequências que afetam a saúde.

Durante a leitura deste artigo, você conheceu o que é a calvície feminina, de que maneiras ela acontece e quais são os possíveis tratamentos para cada caso. Portanto, considere essas informações e invista no seu bem-estar.

Compartilhe este conteúdo nas redes socais para que outras mulheres saibam mais sobre a calvície feminina.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima